As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) são doenças multifatoriais que se desenvolvem no decorrer da vida, são de longa duração e em alguns casos, poderiam ser evitadas.

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde, em 2008 as DCNT foram responsáveis por 63% das mortes no mundo. Seguindo essa tendência mundial, no Brasil, em 2013, as DCNT foram a causa de aproximadamente 72,6% das mortes registradas.

As DCNT são resultado de diversos fatores, determinantes sociais e condicionantes, além de fatores de risco individuais e modificáveis como tabagismo, consumo nocivo de álcool, inatividade física e alimentação não saudável.

Quais são as DCNT?

As quatro DCNT de maior impacto mundial são:

  • doenças cardiovasculares
  • diabetes
  • cânceres
  • doenças respiratórias crônicas.

Fonte: Ministério de Saúde

Estudos mostram que a alimentação da população adulta brasileira é inadequada, marcada por baixo consumo de frutas e hortaliças e consumo excessivo de gorduras, bebidas alcoólicas e açucaradas. A prática de atividade física é baixa, prevalecendo os hábitos sedentários. Como consequência, o excesso de peso e a obesidade atingem níveis alarmantes e aumentam a prevalência de DCNT. O estímulo à atividade física e à alimentação saudável, é essencial para o controle do excesso de peso e suas doenças associadas.

Para saber mais:

Artigo: MALTA, Deborah Carvalho et al. Prevalência de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis em adultos: estudo transversal, Brasil, 2011. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 22, n. 3, p. 423-434, set.  2013. Disponível em <http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742013000300007&lng=pt&nrm=iso>.

Vídeo:  Obesidade é fator de risco para doenças crônicas não transmissíveis. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=VSUwo_nZp_w (13’55)

Site: Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das DCNT no Brasil. Disponível em:  http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcnt_2011.pdf